Curso preparatório para deficientes visuais e surdos-mudos

Projeto quer garantir inclusão de alunos em pré-vestibulares e cursinhos, com presença de intérpretes de Libras e oferta de materiais específicos em Braile

O Projeto de Lei nº4/2015, que assegura no âmbito do Distrito Federal atendimento específico aos alunos surdos-mudos e deficientes visuais em cursos preparatórios e pré-vestibulares, foi aprovado nesta quarta-feira (02/12) na Comissão de Educação, Saúde e Cultura da Câmara Legislativa. O projeto de autoria da deputada Sandra Faraj (SOLIDARIEDADE) segue para análise na Comissão Constituição e Justiça (CCJ) da Casa.

Conforme texto aprovado, os alunos deficientes, que ingressarem em cursos de livre presença, preparatórios para concurso público e vestibulares, terão direto a aulas com intérprete de Libras (Sinais) e, oferta de materiais em Braile.

“Temos cotas para deficientes em concursos públicos e vestibulares, mas como essas pessoas se preparam para as provas de seleção? É uma luta muito grande. Temos de buscar a verdadeira inclusão”, avaliou Sandra Faraj.

 

Veja Também

Participe Comentando

' .