Convocado da CPI do Transporte não comparece ao depoimento

IMG_3567A CPI do Transporte Público realizou  na manhã desta quinta-feira (18/6), mais uma reunião para ouvir o ex-presidente da Comissão de Licitação, Galeno Furtado. Ele, novamente, não compareceu à Câmara Legislativa para falar sobre as denúncias de irregularidades identificadas no processo de renovação da frota de ônibus coletivo do DF.  Segundo informações apresentadas por meio de advogado, Galeno estaria de férias fora do País e, por isso, não atendeu à convocação.

Hoje,  a CPI recebeu apenas o subsecretário de Fiscalização, Auditoria e Controle da Secretaria de Mobilidade,  atual gestor do contrato da renovação da frota de ônibus, Fernando Luís Pires. Ele, afirmou que o Estado enfrenta muitas dificuldades para acompanhar a operação do sistema com precisão. Pires destacou ainda, que a Secretaria criou um grupo de trabalho com o objetivo de propor medidas que tragam mais eficiência ao processo de fiscalização. Mas, negou que saiba de qualquer irregularidade na licitação.

Durante a reunião, a vice-presidente da CPI, deputada Sandra Faraj concluiu que o atual contrato reduziu a oferta de ônibus: “Diante das informações expostas, já podemos concluir que o valor pago pelo governo quadruplicou e a fiscalização não é suficiente, além de identificarmos que o atual contrato reduziu a oferta de ônibus. Isso tem de mudar. É um absurdo”, avaliou.

A CPI decidiu por unanimidade, reconvocar para depor na próxima quinta-feira (25), o ex-presidente da Comissão, Galeno Furtado. Caso não compareça, Furtado pode ser conduzido coercitivamente à depor, como previsto em lei.

A Comissão de Inquérito também aprovou requerimento convidando para depor no dia 25, o ex-secretário de transporte, José Walter e os procuradores do DF que participaram do processo de licitação com a emissão de pareceres. Já o ex-diretor do DFTrans, Marco Antônio Campanella foi convocado, mas sem data definida.

 

Veja Também

Participe Comentando

' .