Mulheres vítimas de violência terão apoio

Mulheres vítimas de violência doméstica no DF poderão ter um banco de empregos voltado exclusivamente para elas. De autoria da deputada distrital Sandra Faraj (Solidariedade), o Projeto de Lei 334/2015, pode ajudar mulheres em situação de risco a conseguir uma colocação no mercado de trabalho.

O objetivo da proposta é ajudar a vítima a conquistar sua independência financeira, que na maioria das vezes é obrigada a recorrer ao agressor, por não ter condições de se manter e de sustentar os filhos.
Para a deputada Sandra Faraj, o projeto surge como um importante instrumento que ajudará muitas mulheres a sair da situação de violência e permitirá que elas reconstruam suas vidas por meio do trabalho. Ainda de acordo com a deputada, não há por parte da sociedade, ou de órgãos ligados à Justiça a preocupação de garantir a subsistência da vítima.

“Muitas mulheres permanecem sob agressão por medo e porque estabeleceram uma relação de dependência psicológica e financeira, que as impede até mesmo de denunciar o crime. A proposta da criação do banco de empregos é garantir a inclusão e a reinserção social delas no mercado de trabalho”, afirma a parlamentar.

Segundo a proposta, os critérios para utilização do Banco de Empregos serão definidos pelo Poder Executivo, com os órgãos de trabalho e desenvolvimento social. Dados da Secretaria de Políticas para as Mulheres do DF revelam que em 2014, mais de 14 mil ocorrências foram registradas, somente de violência doméstica. Com maior número de casos em Ceilândia, Samambaia e Planaltina.

Fonte: Coletivo

Veja Também

De olho na saúde e na educação

De olho na saúde e na educação

Em entrevista ao Jornal Alô Brasília, a deputada Sandra Faraj falou sobre seu primeiro ano de mandato. Destacou projetos de autoria dela, que já...

Publicado em 21/01/2016

Participe Comentando


*

' .