Combate à discriminação da mulher no ambiente de trabalho

 Projeto de autoria da deputada Sandra Faraj penaliza empresas e patrões, que praticarem atos discriminatórios entre homens e mulheres nas atividades trabalhistas

 

Mulheres e homens têm de ser tratados, também no trabalho, de maneira igualitária. Para garantir que não haja discriminação por parte dos patrões, sejam pessoas física ou empresas, a deputada Sandra Faraj apresentou o PL nº340/2015. A proposição veda ao Governo a concessão de incentivo fiscal ou financeiro; a participação em licitações; e a celebração de contrato público com todos àqueles que se utilizem de qualquer prática discriminatória entre homens e mulheres.

“É comum ainda hoje mulheres que ganham menos que homens pelo simples fato de ser mulher. E outros casos, de uma profissional não conseguir determinada vaga de emprego, por ser mulher. Isto não pode acontecer. Com esse projeto, queremos evitar que isto”, afirma a parlamentar. Para ela, “o respeito e a valorização da mulher têm de prevalecer em todos os ambientes”.

O projeto de lei já foi aprovado na Comissão de Assuntos Sociais (CAS). Agora, deve passar pela Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) e em seguida, pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

 

 

 

Veja Também

Participe Comentando


*

' .